medicina-tradicional-chinesa

Auriculoterapia como microssistema: da prevenção e diagnóstico ao tratamento

Inúmeras referências bibliográficas antigas mencionam a utilização da auriculoterapia no tratamento de doenças. O diagnóstico e tratamento através do microssistema da orelha teve sua origem na China. No Nei – Ching, livro que data de quatro mil anos atrás, considerado como a Bíblia da acupuntura, está escrito o uso do pavilhão auricular na cura da síncope.

Antropólogos chineses encontraram nas escavações realizadas na província de Hu Nan, em 1973, um livro antigo do período Han que declara: “os membros, os olhos, a face e a garganta, todos se reúnem, através dos canais e vasos, na orelha”. Durante a dinastia Ming (1368 – 1644), as referências bibliográficas sobre a relação entre o pavilhão auricular e os canais e colaterais chegaram a ser ainda mais numerosas. Através de um vasto acervo de textos antigos, nos diferentes períodos da história médica da China, pode –se concluir que os canais e colaterais atravessam, se detêm, se reúnem e se agrupam no pavilhão da orelha.

Com os outros pontos do corpo eles formam um todo, isto é, um sistema único energético, obedecendo as leis Yin Yang e Cinco Movimentos. Os antigos expressavam: “O interno se reflete através da forma externa”. Dessa forma fica claro, que o estado dos Órgãos Internos e o estado da superfície do corpo, tem uma estreita relação. Sendo assim, a orelha é o lugar de exteriorização da quintessência energética dos Rins e dos cinco Órgãos e Vísceras (Zang Fu) e através de mudanças observadas no pavilhão auricular, pode-se estabelecer as variações patológicas dos Zang Fu.

Durante o período da dinastia Qin, o diagnostico através do pavilhão auricular teve grande destaque. Com a recopilação das experiências anteriores, se conseguiu estabelecer fundamentos diagnósticos a partir da observação da coloração e forma da orelha. Com isso, se estreitando mais a relação com a teoria da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e o diagnóstico auricular, e seu consequente tratamento e prevenção das enfermidades.

Depois da fundação da nova China, o sistema médico neste país ganhou um amplo e rápido desenvolvimento, que serviu de base para que entre os períodos compreendidos das décadas de 80 e 90, ficasse instituída a auriculoterapia como uma especialidade dentro do estudo da Acupuntura. A descrição de patologias tratadas com esse microssistema, também obteve amplo desenvolvimento, chegando-se a validar, na época, o tratamento em torno de 150 patologias.

Destacam-se dentre os métodos na auriculoterapia: em 1957, o médico francês P. Nogier e em 1991, a médica Huang Li Chun. Nogier publicou trabalhos nos quais expõe a relação existente entre o pavilhão auricular e o resto do organismo, descobrindo vários pontos curativos e uma ligação entre a posição da orelha com a ocupação de um feto pouco antes do nascimento, colaborando com a evolução desta ciência. Huang Li Chun editou em Pequim um dos tratados mais importantes de auriculoterapia publicado na China, intitulado Tratamento sobre o Diagnóstico e o Tratamento através dos Pontos Auriculares.

Escrito por:
Pauline Boukaira – Tarusha Veet

Referências Bibliográficas
Auriculoterapia. Ernesto Garcia. Editora Roca
Auriculopuntura. Eu Won Lee. Editora Icone
Medicina Tradicional Chinesa. Acupuntura, Moxabustão, Massagens. Nguyen Van Nghi. Editora Roca

linkedin

Sobre o(a) Autor(a): Pauline Boukaira - Tarusha Veet

mm
Fisioterapeuta, Acupunturista, Reikiana pelo sistema Usui Shiki Ryoho. Amante de fitoterapia, florais, óleos essenciais, homeopatia, astrologia, numerologia, cristais. Discípula do meu mestre interior com auxílio de Osho. Busco, construo e descontruo, como todos signos mutáveis: peixes com gêmeos.